mineração no estado do mato grosso

Mineração no estado do Mato Grosso

A mineração no estado do Mato Grosso está se desenvolvendo com o passar do tempo e atraindo diversas empresas para prospecção de diferentes tipos de minérios ao longo dos últimos anos. Algumas delas possuem requerimentos de pesquisa e até projetos que estão em fase de concessão de lavra.

Devido ao elevado interesse mineral neste estado do Brasil, este texto foi feito para mostrar as principais regiões onde estão sendo realizadas pesquisas e extrações minerais e quais os principais minérios encontrados neste estado.


Levantamentos Aerogeofísicos feitos

Um dos principais projetos realizados pela CPRM foi o de Metalogenia da Província Aurífera Juruena – Teles Pires que teve como foco a avaliação das potencialidade para a presença de novos alvos mineralizados a ouro, na conhecida província aurífera de Alta Floresta.

O Levantamento Aerogeofísico foi  realizado em duas etapas, sendo que a primeira apresentou o levantamento da Área I, concluída em 2007, com 46 mil Km² (correspondente à região dos municípios de Paranatinga, Planalto da Serra, Nova Mutum, Nobres, Rosário Oeste, Chapada dos Guimarães) e a segunda etapa que está sendo realizada na Área II (região dos municípios de Alto Paraguai, Tangará da Serra, Barra do Bugres, Mirassol d´Oeste, Porto Esperidião, Jauru, Pontes e Lacerda, Sapezal, Nova Lacerda, entre outros) totalizando 120 mil Km².

Foram utilizados os métodos de magnetometria e gamaespectometria durante estes levantamentos. A magnetometria permite delimitar as principais estruturas e litotipos condicionantes de mineralizações, possibilitando a seleção de áreas restritas com maior potencial mineral.

A gamaespectrometria irá auxiliar no mapeamento de litologias e estruturas superficiais, sobretudo aquelas de difícil visualização, correlacionando-as com as informações de subsuperfície.

mineração no estado do mato grosso

Principais regiões para mineração no Mato Grosso

De acordo com dados de 2017 da Companhia Mato-grossense de Mineração (Metamat), Mato Grosso é responsável por 87,2% da produção nacional de diamantes ao ano, com 49 mil quilates, sendo que a produção nacional é de 56 mil quilates.

Em relação ao ouro, o Estado conta com a produção de cerca de 10 toneladas por ano, enquanto o total produzido no Brasil é 81 toneladas no mesmo período. Além do diamante, os mato-grossenses também ostentam o título de campeões na produção de calcário agrícola, com sete milhões de toneladas ao ano, e de reservas de granito, sendo elas em Alta Floresta, Apiacás e Jaciara. 

As principais regiões produtoras de ouro podem ser divididas  em Baixada Cuiabana, Região Sudoeste e Região Norte do Estado de Mato Grosso. O grande foco atualmente está na região norte, principalmente na cidade de Peixoto de Azevedo, Matupá, Aripuanã e de Alta Floresta, que fazem parte da província aurífera de Alta Floresta, que é uma das principais regiões da mineração Brasileira nos últimos anos.


Projetos de mineração no Mato Grosso

Potencialmente o estado tem condições de aumentar bastante essa produção, devido a uma série de projetos que estão sendo realizados, como, os projetos da Aura Minerals de Matupa e de Enersto/Pau a Pique, o projeto de Aripuanã, que vai extrair principalmente zinco e chumbo, da mineradora Nexa e o projeto Juruena da Meteoric Resources.

Além dos próprios distritos minerários, o estado possui no total cerca de 130 barragens de mineração e esse número tende a aumentar cada vez mais, a medida que novos depósitos forem surgindo mais barragens serão criadas e será necessário que os proprietários façam o monitoramento de barragem de maneira constante, além de uma maior fiscalização da ANM.

Portanto, a mineração no estado do Mato Grosso apesar de estar sendo bastante visada nos últimos anos ainda possui um grande potencial para serem descobertas novas jazidas e depósitos minerais, para isso, é indispensável a realização da pesquisa mineral no estado, pois, ela vai permitir descobrir mais áreas potenciais para a investigação geológica.

Se você quiser saber mais sobre mineração, geofísica, pesquisa mineral e barragens, assine nossa newsletter.

Powered by Rock Convert

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.