Skip to main content
NBR7117: parâmetros do solo para projetos de aterramentos elétricos
20/02/2023
• Atualizado em 12/03/2024
4 minutos para ler

NBR7117: parâmetros do solo para projetos de aterramentos elétricos

A NBR7117 define os parâmetros do solo para projetos de aterramentos elétricos, sendo que a primeira parte dela se refere a medição da resistividade e modelagem geoelétrica.

Essa NBR foi atualizada em 2020 e é utilizada por geólogos e geofísicos para guiar seus trablahos de resistividade elétrica para projetos de aterramento elétricos, sendo essas informações passadas para os engenheiros responsáveis. Para saber mais sobre ela, leia até o final.

NBR 7117: o que é?

A NBR7117 foi definida pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para guiar os trabalhos a serem executados referentes aos serivços de resistividade do solo para aterramento elétricos. Ela foi elaborada no Comitê Brasileiro de Eletricidade (ABNT/CB-03) pela Comissão de Estudo de Segurança no Aterramento de Substações (CE-03.102.01).

Qual sua aplicabilidade?

A aplicabilidade da ABNT NBR 7117, se dá especialmente para instalações de grande porte, que geralmente demandam suporte especializado na área da geofísica em função da complexidade dos diferentes métodos de sondagem geoelétrica que podem ser executados e das técnicas de inversão necessárias para a construção dos modelos geoelétricos em grandes áreas.

Todos os métodos de sondagem geoelétrica possuem como produto final após o processamento dos parâmetros medidos uma curva de resistividade aparentes, que caracterizam um perfil de resistividades em profundidade visto da superfície do solo, que vai variaar de acordo com a estrutura geoelétrica prospectada e a técnica de medição que foi aplicada.

nbr7117 sondagem geoelétrica

NBR7117: condições ideais para ser executada

O ideal é que as sondagens elétricas verticais executadas para cumprir a NBR7117 sejam realizadas no período mais seco, pois o período chuvoso pode influenciar a resistividade da camada de solo que está acima do lençol freático.

No entanto, o perfil abaixo do lençol freático é bastante estável e não vai ser influenciado pela sazonalidade da chuva. Além disso, deve-se evitar realizar medições próximas a malhas de aterramento, faixas de linha de transmissão e quaisquer outros elementos condutores que podem estar ou não enterrados, como fundações de edificações e estruturas que possuem armaduras metálicas.

Dessa forma, o ideal é afastar a linha de medição em uma distância que ela não seja afetada por nenhuma dessas estruturas para que ela possa ter o resultado mais fidedigno possível.

Após a execução do projeto é realizado o tratamento e processamento dos dados e feita a inversão da curva de resistividade aparente por programas de computador. Esse processo tem o objetivo de admitir múltiplas soluções em termos de modelos geoelétricos para uma mesma curva de resistividade aparente.

Para que a inversão seja a mais fidedigna possível em relação a geologia local, podem-se utilizar informações e dados de perfuração ou perfilagem de poços que foram executados na área, de sondagens SPT que foram realizadas ou das camadas das formações geológicas existentes.

Se você quer contar com uma equipe especialista em executar a NBR7117 pelo Brasil inteiro, entre em contato conosco!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Relacionados
Sísmica de refração: entenda o que é e suas principais aplicações.

Sísmica de refração: entenda o que é e suas principais aplicações.

Geofísica Aplicada à Prospecção e Pesquisa Mineral

Geofísica Aplicada à Prospecção e Pesquisa Mineral

Georadar: entenda o que é e como funciona

Georadar: entenda o que é e como funciona

Métodos geofísicos aplicados a energia renovável: conheça mais sobre

Métodos geofísicos aplicados a energia renovável: conheça mais sobre