inspeção de barragem

Como realizar a inspeção de barragem

A inspeção de barragem é realizada para garantir a segurança e está vinculada ao estado de conservação da estrutura. Para tanto, são vistas o barramento principal e suas estruturas associadas como ombreiras, talude de montante, talude de jusante, extravasor, dreno de fundo e os instrumentos vinculados ao monitoramento de barragem que estão instalados pelo empreendedor.

Confira neste texto como realizar a inspeção de barragem de maneira correta.


Crista da Barragem

A inspeção de uma crista de uma barragem, seja ela uma barragem de rejeito ou não, pode ser feita de duas maneiras, sendo apenas um profissional, ela é feita através de um caminhamento em “zigue zague” pelo mesmo. Caso seja mais de um, pode ser realizada através de caminhamentos paralelos a estrutura, essa inspeção é a chamada inspeção visual.

Essas inspeções são fundamentais para a segurança e devem ser realizadas a pé. Podem ser utilizados diversos equipamentos complementares, como, por exemplo drones, binóculos e outras ferramentas. Porém ela deve ter uma metodologia definida e ser periódica.

Sempre que nas inspeções forem detectadas anomalias, deve-se proceder a manutenção corretiva mais rápido possível, pois, dessa forma o risco será mitigado da maneira mais rápida possível.

Um dos principais aspectos do risco é o estado de conversão da barragem, seja em relação ao barramento principal, seja das suas estruturas associadas.

inspeção de barragem

Inspeção de barragem no Talude de Montante

A exemplo da inspeção do talude de montante, verificam se os seguintes itens:

  • Erosões
  • Ravinas
  • Presença de vegetação arbustiva e arbórea
  • Recalques
  • Formigueiros
  • Cupinzeiros
  • Entre outros aspectos.

Algumas estruturas são projetadas de forma a operar com a água tocando o talude de montante, para tantos são utilizados enrocamentos conhecidos como rip rap para proteger o talude das erosões da água.

Essa estrutura é essencial e deve ser checada para garantir que não está ocorrendo erosão, a forma de verificar isso é através da visualização de ausência de rocha sob o talude.

Dreno de Fundo

Algumas estruturas trabalham com o dreno de fundo afogado e, para elas, durante a inspeção visual, é importante verificar a coloração da água, para verificar a turbidez da água, no caso de turbidez, pode estar ocorrendo algum problema na drenagem interna do maciço.

Para barragens que não possuem o lago de jusante é importante verificar essa cor no dreno de fundo.

Um dos instrumentos utilizados é o calha pachal, que tem por objetivo medir a vazão que percola sob o maciço e suas áreas adjacentes. A análise desses dados é realizada em escritório com o comparativo de dados de pluviosidade.

Este resultado deve ser comparado com os dados do projeto.

A área de jusante também é muito importante e ela deve estar desobstruída para evitar que a água esteja apriosionada e interfira nas leituras da vazão

INAS e piezômetros

Um dos principais momentos da inspeção é o monitoramento do barramento principal, o instrumento popurlamente conhecido como pio faz a medida da vazão dentro do maciço, para isso existe o INA que é o medidor do nível de água e o piezômetro onde há o conhecimento da pressão dos poros dentro do maciço.

Extravasor

É importante durante a inspeção verificar todo o sistema de vertimento da estrutura, ou seja, analisar possíveis patologias no concreto e também a obstrução. Essa inspeção deve percorrer todo o sistema.

Topografia

A topografia dos taludes pode ser feita pela estação total, por uma equipe especializada que verifica possíves deslocamentos tanto na horizontal quanto na vertical, realizando leituras de visada nos marcos topográficos pré existentes.

Pode ser feita também a estação robótica, que é automatizada e realiza visada em prismas fixados em pontos determinados nos barramentos da estrutura, geralmente feitos nos taludes de jusante.

O inclinômetro pode ser instalado no barramento para verificar possíveis deslocamentos horizontais, além disso outras ferramentas são os radares, que medem deslocamentos na vertical e na horizontal em tempo real, com bastante assertividade.

Equipamentos e EPI para inspeção de barragens

Os equipamentos básicos são o PIU, estação total, GPS de mão, câmera, drone e prancheta com os formulários de inspeção.

Cada barragem tem características especificas e isso exige equipamentos diferentes, além dos instrumentos, devem ser utilizados EPIs, como capacete, protetor solar, camisa de manga comprida, repelente e perneira.

A utilização dos EPIs é definida pela equipe de segurança da empresa.

Formulários de inspeção de barragem

A portaria 70398 de 2017 da ANM apresenta em seu anexo modelos de formulário de inspeção, mas cada empreendedor vai poder adaptar ele a realidade de suas estruturas.

A ficha de inspeção regular é o documento elaborado pelo empreendedor com o objetivo de verificar as condições da barragens durante a inspeção rotineira de campo e deve conter um quadro do estado de conservação referente a categoria de risco.

Nesta ficha devem ter campos que permita o inspetor informar se uma anomalia identificada foi tratada, extinta, permanece igual ou está pior ainda.

Deslocamentos e Medidas Correntivas

Possíveis deslocamentos podem ser verificados e devem ser registrados no projeto da barragem. Porém, deslocamentos acima do previsto na chamada carta de risco, indicam aumentam de probabilidade de ruptura. Com isso, o geotécnico responsável pela estrutura deve ser comunicado e avaliará como estabilizar.

Em situações de verificar deslocamento, o ideal é aumentar a frequencia de medição ou instalar uma tecnologia que faça as leituras em tempo real, como é o caso do radar e da geofísica para barragem.

As inspeções devem ser feitas por agentes com treinamento adequado e conhecimentos básicos sobre a mesma, além dos tipos de anomalia que podem ocorrer. O profissional que avalia a gravidade da anomalia é o geotécnico, porém a identificação da anomalia pode ser realizada por outras pessoas.

Leitura dos Instrumentos

Durante a realização das leituras de instrumentos, sejam quais forem, o profissional responsável pela inspeção deve se certificar que a leitura está correta. Pois, uma leitura equivocada pode gerar decisões ruins ou equivocadas não só para a mineradora, mas também para a sociedade que está próximo a estrutura.

Considerando uma situação de ruptura iminente, pode ser gerada uma grande tragédia.

Agora que você já entendeu o básico de inspeção de barragens, confira nosso texto sobre o monitoramento de barragem para entender outras possibilidades de instrumentação e técnicas para monitorar essas estruturas.

Geofisica aplicada a barragemPowered by Rock Convert

1 Comentário

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.