classificação de barragens

Classificação de Barragens: O que é e como é feita.

Durante os últimos anos, diversas leis e normas relacionadas as barragens foram modificadas no Brasil, isso ocorreu principalmente devido aos recentes desastres relacionados aos acidentes que ocorreram em Mariana e em Brumadinho, no estado de Minas Gerais.

Dessa forma, um dos primeiros processos que devem ser realizados pelas empresas caso elas possuam uma barragem, seja ela de água, seja ela de rejeitos, é realizar o processo de classificação das barragens e adequação das mesmas, para saber mais sobre ele, leia este conteúdo até o final!

Observação: Cabe ressaltar que o processo citado abaixo é relacionado as barragens de água, diferindo em alguns aspectos em relação as barragens de rejeito de minério.


Como classificar a barragem?

O processo de classificação da barragem é realizado segundo principalmente duas características, a categoria de risco da barragem (CRI) e a classificação do dano potencial da barragem (DPA).

Classificação por Categoria de Risco (CRI)

A classificação por categoria de risco (CRI), pode ser feita como (alto, médio ou baixo) é feito em função das características técnicas (CT), do estado de conservação do empreendimento (EC) e do atendimento à documentação sobre a segurança (OS), no caso, o Plano de Segurança da Barragem (PSB). Cada um desses três parâmetros se divide em níveis com pesos ponderados.

Características Técnicas

A figura abaixo exemplifica a classificação da barragem realizada através da análise das características técnicas:

Classificação da barragem segundo características técnicas
Fonte: Produto 4 dos documentos estruturantes do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PSNB)

Estado de conservação da barragem

A figura abaixo mostra como deve ser realizada a classificação segundo o estado de conservação da barragem:

Classificação de barragens segundo o estado de conservação
Fonte: Produto 4 dos documentos estruturantes do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PSNB)

Plano de Segurança de Barragens

A figura abaixo mostra como deve ser realizada a classificação segundo o plano de segurança de barragens.

Classificação de barragens segundo o plano de segurança de barragens
Fonte: Produto 4 dos documentos estruturantes do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PSNB)

Classificação do Dano Potencial (DPA)

A classificação do dano potencial (DPA) associado à barragem pode ser subdividida em três, sendo eles:

  • alto;
  • médio;
  • baixo.

Essa classificação é realizada em função do potencial de perda de vidas humanas e dos impactos econômicos, sociais e ambientais decorrente do rompimento, além da sua capacidade de armazenamento.

A metodologia para definir as áreas afetadas e a consequência de um rompimento para possibilitar a classificação quanto ao DPA é determinada pelo órgão fiscalizador.

Classificação de Barragens quanto o dano potencial associado
Fonte: Produto 4 dos documentos estruturantes do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PSNB)

Classificação final da Barragem

Após a classificação ser realizada por um profissional habilitado segundo todas as imagens acima, chega-se ao resultado final, conforme a imagem abaixo:

Adequação de Barragens resultado final
Fonte: Produto 4 dos documentos estruturantes do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PSNB)

Periodicidade das Inspeções de Barragem

Cabe ressaltar que de acordo com a classificação em relação a categoria de risco e ao Dano Potencial Associado da barragem também vai influenciar em relação a periodicidade da inspeção da barragem, neste caso em específico, das inspeções regulares. Portanto, elas devem ser realizadas segundo os períodos descritos na tabela abaixo:

Periodicidade das Inspeções Regulares de Barragens
Fonte: Produto 4 dos documentos estruturantes do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PSNB)

Existe também a classificação de barragem relacionada ao nível de perigo, que deve ser avaliado nas inspeções regulares de barragem, segundo a imagem abaixo:

Nível de Perigo Baseado em Inspeções Regulares
Fonte: Produto 4 dos documentos estruturantes do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PSNB)

Por fim, a matriz de categoria de risco e dano potencial associado é classificada da seguinte forma:

Matriz de Categoria de Risco e Dano Potencial Associado
Fonte: Produto 4 dos documentos estruturantes do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PSNB)

Escopo do Plano de Segurança de Barragens

O escopo do plano de segurança de barragens depende da classificação daquela obra quanto ao seu dano potencial associado e a sua categoria de risco, ele pode conter até no máximo 5 volumes e deve ser realizado segundo a imagem abaixo:

Escopo do Plano de Segurança de Barragem
Fonte: Produto 4 dos documentos estruturantes do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PSNB)

Para finalizar, a periodicidade e o cronograma com prazos para a elaboração da revisão periódica de segurança de barragens também são classificados segundo o DPA e o CRI, de acordo com as imagens abaixo:

Periodicidade mínima das Revisões Periódicas da Segurança de Barragens
Fonte: Produto 4 dos documentos estruturantes do Plano Nacional de Segurança de Barragens (PSNB)
cronograma com prazos para a elaboração da revisão periódica de segurança de barragens

Caso você precise realizar o processo de adequação de barragens, inspeção rotineira ou especial, monitoramento de barragem ou qualquer outro, entre em contato conosco, somos especialistas em barragens!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.