Depósitos de placeres: Entenda o que são e sua importância

Na geologia econômica, existem diversos tipos conhecidos de depósitos e jazimentos de minérios, entre eles, estão os depósitos de placeres, que são acumulações sedimentares formadas pela concentração mecânica de minerais detríticos de valor econômico.

Esse tipo de depósito se origina a partir da decomposição e erosão das “rochas fontes”, que são aquelas que possuem esses minerais com elevado valor econômico. Se você quiser saber mais sobre as principais características dos depósitos de placeres e que minérios costumam ser encontrados, leia este conteúdo até o final.


Depósitos de placeres e a densidade dos minerais

Os depósitos de placeres são formados pela concentração de minerais com valor econômico, por conta disso, geralmente os minerais que se acumulam nessas formação são mais densos que os comuns e são conhecidos como “minerais pesados”, pois eles têm sua densidade específica entre 2,9g/cm³ e 21g/cm³.

No entanto, segundo Emery e Noakes (1968) dentro da classificação de minerais pesados, estes podem ser subdivididos em três classes:

  • Gemas;
  • Minerais pesados “leves”;
  • Minerais pesados “pesados”.

Classificação dos minerais pesados

Abaixo, vamos mostrar quais as principais diferenças entre as classificações dos minerais pesados, confira:

Gemas

Entre as gemas, o principal minério encontrado neste tipo de depósito é o diamante, que se concentra principalmente em aluviões, mas que também pode ocorrer nas praias e na plataforma continental.

Minerais pesados “leves”

Os minerais pesados “leves” chegam de maneira mais comum às zonas costeiras e se concentram em ambientes de deposição de alta energia, sendo eles comumente ilmenita, rutilo, zircão, monatiza e magnetita.

Minerais pesados “pesados”

Para essa classificação, esses minerais são transportados em curtas distâncias, geralmente entre 15 e 20 quilômetros e englobam ouro, cassiterita e platina.


Qual a origem dos depósitos de placeres?

A origem dos depósitos de placeres se associa principalmente à erosão, ao transporte e a deposição de sedimentos pela ação de ondas e correntes costeiras por conta da variação do nível do mar que ocorreu no período geológico chamado de Quaternário.

Além disso, depósitos com uma quantidade razoável de minerais pesados que possuem um bom valor econômico podem resultar do retrabalhamento das correntes de fundo do lençol de areias transgressivas, ocorrendo em regiões de alta energia de ondas e corrente, que vão transportar e retrabalhar os minerais detríticos.

depósitos-de-placeres

Exploração de depósitos de placeres

Esse tipo de depósito é explorado em diversos países e uma das principais fontes de titânio provém da ilmenita e do rutilo, que são extraídos em diferentes praias na Austrália, África, Ásia, América do Sul, América do Norte e América Central.

Além disso, depósitos marinhos de diamante são explorados na África do Sul e na Namíbia, sendo realizada através de elevados investimentos e com tecnologia de última geração, pois eles são explorados em áreas da plataforma continental e do talude, chegando a atingir a lâmina de água até 200 metros de profundidade.

Por fim, depósitos de ouro com sua formação resultante de placeres no Alaska e na Nova Zelândia também são explorados. Se você gostou desse conteúdo e quer continuar se informando sobre temas relacionados, confira os outros textos do nosso blog!

Referência: Silva,Cleverson G. (2000). Placeres marinhos, Revista Brasileira de Geofísica, 18 (3), 327-336.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.