sondagem elétrica vertical

Métodos geofísicos aplicados a parques eólicos e usinas solares

Para estudos de resistividade de solo no Brasil, é muito comum o uso do método geofísico da sondagem elétrica vertical, principalmente para auxiliar o dimensionamento de subestações. Neste conteúdo, vamos falar sobre os principais métodos geofísicos aplicados a parques eólicos e usinas solares.

Nos últimos anos, se tem percebido que apenas a resistividade de solo em casos, como para parques eólicos e grandes usinas solares não é mais suficiente, pois, eles podem ter alguns quilômetros de tamanho e requerem modelos geoelétricos mais profundos da região, dessa forma, ela tem sido utilizada em conjunto com o método magnetotelúrico (MT), neste conteúdo vamos falar sobre isso, confira!

Métodos geofísicos aplicados a parques eólicos e usinas solares

Parques eólicos são áreas extremamente expostas a raios, pois eles ficam localizados em áreas abertas, possuem torres bastante elevadas e geralmente possuem solos bastante resistivos. Dessa forma, para se obter com mais acurácia o modelo geoelétrico de um parque eólico ou de uma usina solar e conhecer melhor o subsolo do local onde ele vai ser instalado, devem ser realizadas pesquisas geofísicas.

Apesar do principal método utilizado ser a resistividade de solo utilizando o arranjo Wenner com espaçamento de eletrodos limitados até 64 metros, existem estudos que mostram que essa prática não é compatível para as dimensões de grandes projetos e os resultados são incipientes, pois acaba-se não investigando as camadas mais profundas do solo dessas regiões.

Outra consideração importante relacionada a aplicação apenas do arranjo Wenner na resistividade de solo está relacionada as heterogeneidades da resistividade nas camadas mais superficias do solo onde os eletrodos estão inseridos. Elas podem introduzir pequenas fontes potenciais em série que vão ser somadas a resistividade medida.

Dessa forma, para compensar esse tipo de desvio é recomendado também realizar a medição de uma amostragem estatística do solo raso. Como para este tipo de projeto comumente é realizada a sondagem SPT em vários locais, ela pode ser utilizada para restringir a inversão da curva de resistividade média aparente com os parâmetros de lençol freático e/ou a profundidade do impenetrável.

exemplo de métodos geofísicos aplicados a parques eólicos e usinas solares: neste caso, a sondagem elétrica vertical

A importância do método magnetotelúrico (MT) para parques eólicos e usinas solares

Os dois principais métodos que podem ser utilizados para realizar a modelagem geoelétrica do solo para esse tipo de sistemas são as sondagens elétricas verticais, tipicamente com o arranjo Wenner e também a aplicação do método magnetotelúrico (MT) para a investigação em elevada profundidade.

Com estes dois métodos combinados, é possível conhecer tanto a resistividade do solo em pequenas profundidades quanto o modelo geoelétrico em elevadas profundidades. Dessa forma, eles podem ser aplicados para ajudar na localização do sistema HVDC (corrente alternada em alta tensão), que é bastante utilizado para a transmissão de energia a longa distância e para a interconexão de duas ou mais redes de frequências ou tensões diferentes.

Se você é o responsável por realizar a implantação de um parque eólico ou de uma usina solar e quer contar com uma empresa especialista em geologia, geofísica e geotecnia para realizar os serviços de sondagem SPT, resistividade de solo e aplicar o método magnetotelúrico (MT), entre em contato conosco e solicite um orçamento gratuitamente!

1 Comentário

  1. Avatar

    Muito bacana mesmo

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.