Introdução

A mecânica dos solos é largamente utilizada na engenharia civil sendo muito presente no nosso cotidiano embora não saibamos.  Isto porque, a engenharia civil utiliza muito os conhecimentos da mecânica dos solos no setor da construção civil.

Antes mesmo de um projeto ir para o papel, é preciso conhecer o substrato em que a construção será realizada e para isso existe a mecânica dos solos.

A definição e o uso dos solos varia de profissional para profissional, sendo que para um engenheiro, as características mais importantes são as relacionadas com a resistência ao cisalhamento e compactação/ expansão que estes corpos apresentam.

No artigo de hoje falaremos justamente sobre estas características tão essenciais no momento de pensar em um projeto de construção civil.

O que é a mecânica dos solos?

Como o nome já diz, a mecânica dos solos é o campo do conhecimento que estuda o comportamento mecânico destes materiais para que se possa adequar os projetos de construção civil com o substrato em que se deseja construir.

Durante os estudos, as principais características dos solos que são analisadas são granulometria, conteúdo de matéria orgânica, drenagem, junto com saturação em água (que pode indicar um nível freático próximo), o conteúdo de argilas e outras características que determinam o comportamento do corpo.

Para que estas características sejam determinadas, é preciso obter amostras do solo de interesse e realizar a descrição do material. A descrição varia de acordo com o tamanho das obras e a complexidade que os solos encontrados no local podem apresentar.

Por causa do estudo geotécnico dos solos ser algo relativamente antigo, é possível determinar muitas das características apenas com uma avaliação tátil visual das amostras.

E se os solos não forem conhecidos?

Diversas podem ser as consequências de um mau conhecimento dos solos de uma região em que receberá uma obra.

As construções erguidas no local podem apresentar tanto rachaduras e desnivelamento dos pisos, resultando em prejuízos para o comprador, quanto desabarem, podendo causar não só a perda do dinheiro investido, como também a perda de vidas humanas.

O Brasil apresenta uma série de acidentes geotécnicos todos os anos por causa de seu clima tropical úmido, responsável pelo deslisamento de massas em muitas regiões do país, mas também apresenta histórico de desastres semelhantes em que o problema foi a falta do conhecimento necessário.

Podemos apresentar, por exemplo, o caso em que a Estação Pinheiros do metrô de São Paulo desabou por causa da falta de um estudo mais aprofundado, que não conseguiu prever regiões potenciais causadoras de acidentes.

Não muito longe da cidade de São Paulo, temos a cidade de Santos, que apresentam em alguns de seus prédios mais antigos, localizados ao lado das praias, uma forte inclinação para os lados, indicando que o solo abaixo das construções está cedendo, como acontece na famosa Torre de Pisa.

Para conhecer mais sobre este e outros assuntos relacionados acompanhe nosso blog ou entre em contato conosco.

24 de dezembro de 2018