Como as cidades brasileiras mais importantes para o setor mineral estão reagindo ao COVID-19?

Como as cidades brasileiras mais importantes para o setor mineral estão reagindo ao COVID-19?

Em todo Brasil, vários estados e municípios estão tomando diversas medidas para impedir com que a proliferação do COVID-19 continue aumentando. Nas cidades de maior relevância para o setor mineral, estão sendo adotadas também uma série de medidas para garantir a segurança de todos.

Principais cidades para o setor minerário

Os estados de Minas Gerais e do Pará são os principais produtores minerais brasileiros e neles se concentram também as cidades mais importantes do País nesse setor.

Estado do Pará

Apesar de até o presente momento ter poucos casos registrados no estado, até o dia 24/03/2020, o prefeito de Parauapebas, cidade que situada na Província Carajás, um dos maiores distritos minerários do mundo e ainda sem nenhum caso registrado, assinou o decreto de calamidade pública como medida preventiva ao COVID-19.

Dessa forma, foram fechadas as fronteiras da cidade e, de acordo com residente, essa situação deve permanecer por no mínimo 15 dias, e dependendo da melhora ou não da situação pode continuar.

A prefeitura de Canaã dos Carajás, cidade vizinha, também tomou medidas proporcionais e proibiu por meio de um decreto no dia 18/03 o funcionamento de todos os estabelecimentos públicos e privados, de deslocamentos intermunicipais, nacionais ou internacionais e uma série de outras medidas de prevenção.

Apesar de não haverem casos registrados dentro dos limites da importante província mineral a pouco mais de 160 quilômetros de distância, a cidade de Marabá, mais importante da região, registrou no dia 23/03/20, o primeiro caso da doença, segundo informou a prefeitura municipal da cidade.

COVID-19

Estado de Minas Gerais

O governador de Minas Gerais assinou uma deliberação no dia 19/03 para restringir a circulação de pessoas no estado, também como medida preventiva, fazendo com que o transporte entre municípios não possa exceder a metade da capacidade de passageiros sentados, e nos coletivos urbanos e rurais a capacidade de passageiros sentados não poderá ser excedida. Essas medidas foram tomadas, pois, em Belo Horizonte, capital do estado, já existem casos de contaminação comunitária, que acontecem quando não se sabe de quem o paciente contraiu a doença.

Além disso, industrias e comércios vão ter que estabelecer escalas de revezamento de turnos, para reduzir a aglomeração, e se tornaram proibidas as realizações de eventos ou reuniões de qualquer natureza com mais de 30 pessoas.

Em Itabira, cidade onde a Vale tem uma das suas principais minas de ferro no estado, desde o dia 24/03, uma das principais empresas de transporte intermunicipal da região central de Minas Gerais suspendeu suas atividades. Tal empresa que é responsável por transportar passageiros de Itabira até Belo Horizonte, também suspendeu por tempo indeterminado as linhas de médio a longo alcance.

No geral, como medida imediata, a tendência geral de estados e municípios tem sido restringir o trânsito de pessoas e níveis que possam ser controlados.

 Acompanhe nosso blog e siga nossas redes sociais!

Powered by Rock Convert

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.