Estratificação de solo para aterramento: Como obter?

A estratificação de solo para aterramento é um dos parâmetros mais importantes para que esse processo seja bem sucedido. Para isso, é necessário realizar o ensaio de resistividade de solo, já que, devido as formações geológicas, este pode apresentar diferentes valores de resistividade de acordo com a profundidade investigada.

Dessa forma, neste conteúdo, vamos falar um pouco mais sobre a influência das diferentes camadas do solo e de seus valores de resistividade em relação a projeção de sistemas de aterramento, confira!


Estratificação do solo para projetos de aterramentos elétricos

Além da estratificação do solo, em projetos de aterramentos elétricos, é necessário também conhecer a resistividade e espessura de cada camada (SUNDE, 1986). A partir desses parâmetros, o engenheiro consegue projetar e escolher os elementos adequados para dimensionar e posicionar o aterramento.

Para isso, como já citado anteriormente, é necessária a realização da medição da resistividade de solo, que vai refletir diretamente o comportamento elétrico em subsuperfície, sendo de acordo com a NBR 7117-1, o método de Wenner, o mais utilizado.

estratificação do solo para aterramento medida pela resistividade do solo
Ensaio de resistividade do solo para definir a estratificação do solo para aterramento

Metodologia do ensaio de resistividade de solo

A metodologia do ensaio de resistividade de solo é executada a partir da NBR 7117-1, que mostra os métodos de sondagem geoelétrica e as técnicas para determinação do modelo correspondente as camadas horizontais, planas e paralelas.

Dessa forma, podem se enquadrar nela sua aplicação para:

  • Parques eólicos;
  • Parques fotovoltaicos;
  • Complexos Hidrelétricos;
  • Plantas Industriais;
  • Subestações com área maior que 20.000 m².

Na sua aplicação, os valores de resistividade do solo que são obtidos podem ser classificados entre as seguintes classes:

  • Baixa resistividade;
  • Média resistividade;
  • Alta resistividade.

Podendo ele ser subdividido a partir da engenharia elétrica em 3 camadas, sendo:

  • A primeira a superficial seca ou com baixa quantidade de água, possuindo matéria orgânica e resistividade média;
  • A segunda já apresenta solo saturado, abaixo do nível freático e é constituída por rochas fraturas e/ou alteradas, resultando em resistividade mais baixa;
  • A última é o embasamento rochoso, que é composto por camadas de sedimentos compactados ou rochas cristalinas, tendo uma resistividade média a elevada.

Sondagens Elétricas Verticais

As sondagens elétricas verticais ou SEVs são as técnicas de sondagem geoelétricas que são utilizadas para investigar a distribuição vertical da resistividade, dessa forma, elas farão a medida da resistividade naquele determinado ponto, em diferentes profundidades e esse resultado vai definir as camadas do solo, suas resistividades e suas espessuras, permitindo com que possa a partir da estratificação do solo projetar o sistema de aterramento.

Esse método é realizado a partir da injeção de correntes elétricas no solo, por meio de eletrodos de corrente e no uso de dois eletrodos que vão medir a diferença de potencial, produzida a partir da injeção de corrente.

Dessa forma, ela é feita através de quatro eletrodos simétricos e alinhados, que são cravados no solo em pequenas profundidades e conectados ao eletrorresistivimetro, que através dele vai injetar a corrente elétrica e medir sua diferença de potencial.

Agora que você já sabe como é definida a estratificação de solo para aterramento, se você precisa saber essa informação, conte com a Geoscan e entre em contato conosco, somos especialistas nessa área.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.