deposito de cassiterita

Depósitos de cassiterita

Os depósitos de cassiterita estão comumente associados a greisens que se relacionam a granitos muito evoluídos. Os granitos estaníferos apresentam quase sempre teores muito elevados em sílica e são pobres em CaO e MgO. Portanto, ao iniciar a prospecção para os depósitos de cassiteira, é pelos granitos e greisens que tem que se procurar de maneira inicial, pois, caso eles existam, provavelmente estarão associados.

Para saber mais sobre esse tipo de depósito, leia este conteúdo até o fim!

depósito-de-cassiterita
Imagem mostrando uma cassiterita. Fonte: https://museuhe.com.br/mineral/cassiterita-cassiterite/

Greisenização e greisens

Antes de falar sobre os depósitos de cassiterita, é muito importante termos a definição do que é o processo de greisenização e de o que são os greisens. Confira abaixo:

Greisenização: corresponde a uma transformação pós-magmática, deve-se a soluções aquosas ácidas a ultra-ácidas e quentes, ricas em sílica e gases dissolvidos (voláteis em geral), corresponde a uma mistura entre fluidos hidrotermais e pneumatolíticos associados a rochas graníticas.  Voláteis como F, Cl, B, H são liberados dos magmas em cristalização de cúpulas graníticas, levando à greisenização, com formação de turmalina, topázio, fluorita, mica litífera, quartzo, minerais metálicos, etc.

Greisens: rochas de forte alteração metassomática que ocorre em cúpulas de rochas granitoides alcalinas intrusivas (dioritos) e suas encaixantes, compostas por quartzo, micas litiniferas, frequentemente com topázio, fluorita, turmalina, feldspato e minerais metálicos, formados a partir de granitos ou outras rochas pela ação de soluções hidrotermais-pneumatolíticas com elevado teor de F, Cl, e H2O.

Principais características dos depósitos de cassiterita

Os depósitos de cassiterita e metais raros associados encontram-se espacialmente relacionados às zonas apicais de intrusões graníticas rasas (1 a 4 km de profundidade) em diferentes ambientes tectônicos, sendo que as maiores concentrações de Sn ocorrem em ambientes sin-colisionais e anorogênicos.

Os granitos associados aos depósitos de cassiterita têm geralmente composição peralcalina ou peraluminosa, são granitos ácidos (> 70% de SiO2), e as idades dos depósitos variam do Arqueano ao Terciário. São depósitos hidrotermais que se formam por alterações, em que a sequência geral do metassomatismo é microclinização, albitização e greisenização, mas é comum haver alternância e sobreposição de processos.

As mineralizações mais importantes associadas aos greisens correspondem ao Sn (cassiterita) e W (wolframita), podendo ocorrer ainda Mo (molibdenita), Bi (bismutinita), Li e Be (berilo). Normalmente são depósitos não zonados, geralmente com alteração representada por muscovitização. Ocorrem na forma disseminada ou como enxames de veios de minério e filões geralmente de quartzo (quartzo-moscovita, quartzo-topázio, quartzo-turmalina) em stockwork gerados por fraturamento hidráulico, estão invariavelmente associados às zonas alteradas greisenizadas.

Os greisens podem se formar diretamente na cúpula granítica que lhe deu origem (endogreisens) ou na zona de contato com rochas encaixantes (exogreisens). As reações que condicionam a greisenização são a da desestabilização da biotita (transformação em outra biotita, muscovita ou fengita, clorita) e a da desestabilização dos feldspatos. Nos estágios finais de cristalização desses granitos se desenvolvem transformações hidrotermais, as quais são, em sua maioria, responsáveis pela concentração dos metais raros.

Alterações hidrotermais nos depósitos de cassiterita

As alterações hidrotermais mais comuns nos depósitos de cassiterita são:

  • Microclinização: transformação de ortoclásio em microclina; substituição do plagioclásio por microclina; neoformação de microclina em fraturas e no contato de dois feldspatos;
  • Albitização: descalcificação do plagioclásio; albitização do k-feldspato; neoformação de albita; reequilíbrio de micas;
  •  Greisenização: transformação sob influência de soluções residuais ricas em sílica e constituintes voláteis.

Classificação dos greisens

A classificação dos greisens ocorre em função da composição dos principais minerais e composição da rocha hospedeira:

  • Encaixantes aluminosas: desenvolvem-se veios de quartzo-greisens e exogreisens. A mineralização concentra-se nos veios de quartzo-greisens, com minerais metálicos como: wolframita, cassiterita, etc.
  • Encaixante carbonáticas: tem-se o início com a marmorização, seguida de skarnitização. A greisenização representa o evento final.
  • Encaixantes básicas e ultrabásicas: os greisens são raros. Essas rochas são em geral anfibolitizadas antes da greisenização, surgindo daí a denominação de anfibolito-greisen;
  • Encaixantes subalcalinas: a albitização assume um importante papel na formação de depósitos minerais ao lado da greizenização. Neste processo se desenvolve uma associação de elementos metálicos incomuns, onde se inclui Zr, TR, Th, às vezes U. Podem ser encontrados ainda Be, Ta e Nb.

Classificação dos depósitos de cassiterita

Abaixo, você pode conferir uma das formas de classificação dos depósitos de cassiterita

Depósitos Primários: associados às zonas de alteração hidrotemal, os depósitos em greisens podem ser constituídos por uma parte de minério disseminado e uma parte de minério filoneano, os filões de greisens

Depósitos secundários: aparecem em placeres. Os depósitos de placeres representam cerca de 60 a 70% dos depósitos explotados economicamente.

O enriquecimento em elementos como boro, flúor e lítio, é comum nos granitos evoluídos e considerados como um dos principais fatores de formação dos depósitos de estanho, as províncias estaniferas podem ser distinguidas quanto ao enriquecimento dos sistemas em boro ou flúor, cujas principais características são mostradas na tabela a seguir:

 SISTEMA RICO EM FSISTEMA RICO EM B
Tipo de granitoPeralcalino PeraluminosoPeralumino
Ambiente tectônicoAnorogênico Pós-orogênicoPós/sin-orogênico
Principais minerais de alteraçãoFeldspato, muscovita, topázio, quartzoTurmalina, quartzo, muscovita, feldspato, clorita
Principais metaisSn, W, Nb, TaSn, W
Elementos associadosLi, Be, (Zr, ETR, Zn, As, Cu)Cu, As (Ta, Nb)

Para ler mais conteúdos de geologia, geofísica, mineração e geotecnia, confira os outros textos do nosso blog!

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.