Como identificar minerais: Guia completo!

As rochas compõem as paisagens que nos rodeiam e todas elas são formadas por um ou mais minerais, para aprender a como identificar minerais, é necessário que você se familiarize com as diferentes classificações mineralógicas e as propriedades dos mesmos.

Para fazer isso, é necessário identificar e anotar as diferentes propriedades físicas deles, que serão abordadas ao longo deste texto, portanto, se você quer entender como identificar minerais, leia o conteúdo até o final!

como identificar minerais

O que é um mineral?

O mineral é um corpo natural, sólido e cristalino, que é formado a partir da interação entre processos físicos e químicos nos mais diversos ambientes geológicos.

Cada mineral é classificado de acordo com sua composição química e estrutura cristalina dos elementos que o compõe. É importante ressaltar que nem todo mineral é um minério, portanto se você quiser saber mais sobre minérios, confira nosso texto: o que é minério.

Quais são as formas de identificar minerais?

As propriedades físicas dos minerais são excelentes formas de distinção deles, as principais propriedades físicas que você deve aprender para utilizar a como identificar minerais são:

  • cor;
  • brilho;
  • tenacidade;
  • transparência;
  • hábito (forma).

Cabe ressaltar ainda que a observação das características a seguir deve ser realizada em uma superfície fresca exposta e não polida do material.

Por fim, existem propriedades químicas e óticas, porém, como essas são um pouco mais complicadas para que as pessoas em geral tenham acesso, vamos focar nas propriedades físicas.


Cor dos minerais

Alguns minerais possuem uma variação na sua cor e são chamados de minerais alocromáticos, outros possuem sempre a mesma cor e são chamados de idiocromáticos.

Neste caso, vamos dar o exemplo da pirita, que em alguns casos específicos pode ser um indicativo de minério de cobre e do quartzo, um dos minerais mais conhecidos por todos.


Brilho dos minerais

O brilho dos minerais é basicamente o modo em que uma superfície não alterada do mineral reflete a luz solar. Dessa forma, existem 3 tipos de brilho:

  • O brilho metálico, que reflete a luz de forma semelhante aos metais polidos. Ele é característico de minerais opacos. No exemplo abaixo, mostramos a especularita, uma variedade da hematita, que é um dos principais tipos de minério de ferro.
especularita
especularita (brilho metálico)
  • O brilho submetálico, que é semelhante ao metálico, porém possui menor intensidade.
wolframita brilho submetálico
wolframita (brilho submetálico)
  • O brilho não metálico, que é caracterizado por minerais transparentes ou translúcidos.
talco
talco (brilho não metálico)

Traço ou Risco

A cor do traço de um mineral é uma das caracter´siticas mais importantes para identificar certos minerais, como a pirita e a rodocrosita.

Ela pode ser observada quando uma louça ou porcelana branca ou preta são riscada. A seguir, vamos citar o exemplo do traço característicos de alguns minerais:

  • Clorita: Branco;
  • Gipsita: Branco;
  • Zircão: Castanho avermelhado;
  • Estaurolita: Castanho avermelhado;
  • Pirita: Preto;
  • Rodocrosita: Branco ou Incolor.
Especularita (traço branco) e Pirita (traço preto)
Especularita (traço branco) e Pirita (traço preto)

Cabe ressaltar ainda que a cor do traço do mineral não depende da cor do mineral, alguns exemplos são a hematita, a pirita e a rodocrosita, que possuem uma cor de traço distinta da cor que se apresentam como mineral.


Clivagem

A clivagem é a forma como os minerais se quebram a partir de planos que estão relacionados com a estrutura interna deles.  Ela é descrita basicamente em cinco modalidades e varia desde pobre, moderada, boa e perfeita.

Alguns exemplos são da bornita, que é moderada, o berilo, onde ela é imperfeita e a muscovita onde ela é perfeita.

berilo (clivagem imperfeita)
muscovita (clivagem perfeita)

Tenacidade

A tenacidade mede a resistência que um mineral possui de ser quebrado, dobrado ou esmagado. Ela não necessariamente é a dureza, sendo independente dessa outra característica física.

Dessa forma, a tenacidade dos minerais pode ser dividida em diversas classes, que são:

  • Quebradiço: Mineral se parte ou é puverizado de maneira fácil;
  • Maleável: Mineral por impacto, pode ser transformado em lâminas;
  • Séctil: Mineral pode ser cortado por uma lâmina de aço;
  • Dúctil: Mineral pode ser estirado na forma de fios;
  • Flexível: Mineral pode ser curvado, sem voltar a sua forma original;
  • Elástico: Mineral pode ser curvado, voltando a forma original ao fim do movimento que fez ele se curvar.

Fratura

A fratura nos minerais se refere a forma como eles se partem, sendo o tipo de fratura um elemento importante na identificação do mineral.

Alguns exemplos são a fratura conchoidal, característica do quartzo e a fratura serrilhada, característica do ouro.


Dureza dos minerais

A dureza se refere a resistência de um material à abrasão ou ao risco e ela reflete a ligação dos átomos, ìons ou moléculas que formam a estrutura do mineral.

A escala de mohs (figura abaixo) é utilizada como referência para a classificação da dureza dos minerais.

Escala de dureza dos minerais

Densidade dos minerais

A densidade é a medida direta da massa pelo volume do mineral.

Alguns exemplos de densidade dos minerais são:

  • Quartzo: 2,7 g/cm³;
  • Pirita: 5,0 g/cm³;
  • Ouro: 19,3 g/cm³.

Magnetismo

O magnetismo é caracterizado pelos materiais que apresentam propriedades de serem atraídos por um imã. O caso mais comum são os minerais chamados de ferromagnéticos, que são aqueles que são mais atraidos.

Existem também os paramagnéticos, como por exemplo a hematita (Fe2O3) e os diamagnéticos, que são todos aqueles que não são atraídos por um imã, ou seja, que não se alteram na presença de um campo magnético.


Como identificar minerais de maneira prática?

Nem sempre você vai precisar utilizar todas essas propriedades para identificar minerais, ás vezes, de acordo com a experiência e com a geologia da região, você consegue utilizando poucas características identificar qual mineral é aquele.

Contudo, o contrário também é verdadeiro, ou seja, existem casos que alguns minerais não vão ser identificáveis e o ideal é que você utilize outros métodos para isso, como a petrografia microscópica, analisando no microscópio quais são os minerais que estão presentes e definindo aquela rocha.

Para identificá-los de maneira prática, se você não for um geólogo ou estiver no início de sua graduação, o ideal é que você anote todas essas características em algum papel e depois consulte algum livro ou anotação que possua as características de um determinado mineral.

Ao ganhar experiência, quando você bater o olho você geralmente vai saber, ou então, vai ficar em dúvida entre algumas opções e vai procurar sanar essa dúvida testando algumas das propriedades citadas acima.

Por fim, se você quiser saber como identificar minerais, o ideal é consultar um geólogo para confirmar se a sua identificação está correta.

Porém, se quiser saber isso por conta própria, o ideal é que você esteja sempre em contato com rochas e minerais de diferentes classificações e sempre treine sua caracterização, pois, a medida que você tem mais contato com diferentes tipos de rochas e minerais, você já consegue identificá-los de maneira mais fácil, caso os veja novamente.

Se você gostou desse texto e aprendeu as principais características sobre como identificar minerais, compartilhe ele em suas redes sociais!

Powered by Rock Convert

1 Comentário

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.